Tod@s pela Inclusão, Diversidade e Equidade

Artigos
Entrevista Brasil Diverso
Artigo publicado originalmente Revista Raça/ Portal R7

Igualdade racial aumenta engajamento dos funcionários

O incentivo da empresa à diversidade racial influencia diretamente no engajamento dos colaboradores. É o que mostra a pesquisa “Black In – Como Engajar as Empresas com a Diversidade Racial”, realizada pela consultoria de engajamento Santo Caos.

Esse engajamento dos colaboradores se reflete em aumento de produtividade e inovação, o que torna a empresa, em última análise, mais lucrativa. A pesquisa também mostra que 91% dos entrevistados afirmam admirar corporações que tenham políticas que incentivem a diversidade racial e 51% dos profissionais negros prefeririam trabalhar em empresas com políticas de diversidade racial.

E por que a diversidade racial é tema de pesquisa? No Brasil, 54% da população é negra, no entanto, apenas 4,7% ocupam cargos executivos nas empresas. Quando o olhar se volta para a situação das mulheres negras, esse número é ainda mais impressionante: apenas 0,4% assumem cargos executivos.

A Black in tem como propósito entender como o racismo se dá no mercado de trabalho e trazer esse assunto à tona para, em um segundo momento, propor soluções.

O primeiro passo foi entender efetivamente como é o mercado de trabalho. Ouvir os profissionais negros para saber quais as barreiras enfrentadas por esses profissionais para ingressarem nas empresas e as dificuldades enfrentadas no dia a dia. Gestores e recrutadores também foram ouvidos para entender o porquê os profissionais negros não são selecionados.

Além de fazer um levantamento de números, a pesquisa tem caráter qualitativo — sempre com o intuito de aproximar os números da realidade das pessoas. E com esse objetivo foram produzidos documentários sobre o tema inseridos junto aos dados.

O levantamento foi realizado em 24 Estados e Distrito Federal, contou com 1798 participantes, 158 empresas, 68 universidades e 25 instituições. “Já tínhamos produzido outros estudos sobre diversidade”, diz a consultora de engajamento da Santo Caos, Angelica Moreira de Souza.  “Observamos que as empresas sabem que o racismo acontece, mas ainda é algo tratado à distância. Sabemos que sem o envolvimento das pessoas nada muda. Daí a necessidade do engajamento para aproximar as pessoas do tema. ”

A Pesquisa

O estudo traz dados alarmantes sobre o cenário da diversidade racial no Brasil e nas empresas: 20% dos profissionais negros já passaram por casos de discriminação racial explícita no ambiente de trabalho. 80% dos entrevistados afirmam que existe racismo na hora de promover um profissional. E 1 em cada 3 relatou já ter tido dificuldades para encontrar emprego devido à sua raça ou cor.

Essa percepção não é particular dos trabalhadores: 2 em cada 3 profissionais de RH afirmam que a empresa onde trabalham não desenvolve nenhuma ação para ter mais diversidade racial. Somente 2 em cada 10 dos profissionais da área afirmam que a empresa possui alguma política formal visando a equidade de raças.

O levantamento também procura acabar com alguns mitos como a questão da meritocracia. “Não é possível exigir capacidades iguais se as oportunidades são diferentes.”

Vale destacar também que 50% dos donos de negócios são afrodescendentes. R$1,6 tr é a renda da população negra no Brasil. Um mercado com grande potencial consumidor, equivalente ao 17º maior do mundo.

“Uma política interna não se traduz apenas em justiça social, mas também reflete em benefício para ela mesma como aumento do engajamento, por exemplo. As empresas reconhecem que precisam se abrir mais aos profissionais e passam também a refletir sobre os processos de seleção”, avalia Angelica.

A pesquisa foi realizada com patrocínio do Bank of America Merrill Lynch e GPA e em parceria com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Empodera, Protagonizo e Rede de Profissionais Negros e Faculdade Zumbi dos Palmares.

“A diversidade, em todos os seus aspectos, é uma prioridade do banco”, destaca Sandra Ornelas Membro do Comitê de Diversidade e Inclusão do Bank of America Merrill Lynch. “Apoiar uma pesquisa e poder participar é dar ciência à questão racial, favorecer o engajamento e buscar ações que favoreçam toda a sociedade. ”

Você também pode gostar

Boas Práticas

Preto no branco

O que uma empresa pode fazer para empregar mais negros, mulheres, LGBTs e pessoas com deficiência? E como fazê-los...

Leia mais

Boas Práticas

O Carrefour hoje é empresa eminentemente negra e feminina

Paulo Pianez é economista e mestre em Qualidade e Estatística pela Unicamp. Como diretor de sustentabilidade do Carrefour Brasil...

Leia mais

Comentários

comentários